Show de Horrores do Gugu

Ser pobre não basta, tem que dar audiência para o show de horrores da rede Record no horário nobre.
Nem todos possuem uma boa conexão com a internet ou podem pagar por uma assinatura de canais que oferecem porcarias melhores e o que resta para essas pessoas que não têm opções? Assistir ao Programa do Gugu, três vezes por semana, em horário nobre.
Se antes esse programa explorava a esperança do pobre sobre a possibilidade de adquirir uma casa própria, realizar um sonho fútil de viajar para visitar um parque de diversão ou voltar para seu Estado de origem, agora a atração, ainda tediante, continua explorando os "sentimentos" dos pobres de maneira ainda mais sensacionalista para atrair a atenção dos telespectadores do horário nobre e competir com as atrações Globais e SBTistas. E o resultado está sendo um show de horrores como há muito não se via na televisão aberta - já que era exclusividade dos circos. Um dia é um homem com enxertos nos músculos - cujo objetivo dele no programa era indeterminado -, noutro é uma mulher que cresceu demais ao lado de anões e quando se pensa que vai acabar a semana de maneira normal tem-se a exibição de uma mulher sem nada de especial em fingidos espasmos, ninguém sabe se de alegria ou de tristeza, entre tantos outros exemplos que se repetem semana após semana. 
O mais impressionante é que a atração tem audiência! Fato explicável apenas pelo notório vazio intelectual dos telespectadores. 
Esse show de horrores moderno, que agora conhecemos como Programa do Gugu, é uma anomalia televisiva que só é alimentada e gera milhões de reais graças ao analfabetismo virtual que assola nossa sociedade. Ele está na mesma classe que o Domingão do Faustão, o hipócrita Esquenta e o duvidoso Programa da Eliana. 
Claro que nesse caso, com a disposição de contraceptivos a baixo custo que temos hoje, a melhor opção, se não puder sair para passear, se não puder ler ou assistir um bom filme/seriado on-line, é mesmo o sexo. E pobre, depois do gosto pela TV, adora transar com qualquer um(a) só por diversão. Essa é uma atividade mais lucrativa.
E como eu sei que esses programas são péssimos e até quais quadros possuem? Quando a internet cai, o livro da semana acaba, minha lista de tarefas são cumpridas e sento-me para vir o que o povo anda assistindo deparo-me quase sempre com essas atrações execráveis - e ainda bem que é de vez em nunca.

Postagens mais visitadas