Homeland: como tudo começou


Poucas séries adaptadas para livro possui tanta originalidade quanto Homeland: como tudo começou. Andrew Kaplan criou um traço da história de Carrie capaz de levar o leitor a assistir a série, ainda que antes de ler não tenha gostado da versão televisiva.

Com um enredo intrincado de segredos e traições, Homeland: como tudo começou é um livro com pouco valor literário e não possui nenhuma frase cult para ser postado nas redes sociais. Por outro lado, tal como a série, o livro possui um clima intenso e contagiante que serve muito bem para passar o tempo - e apenas isso.
O sucesso de Kaplan, nesse livro, é traduzir em linhas o mesmo ambiente tenso da série. É um livro bom para ser lido em uma viagem ou em um momento de tédio. Caso contrário pode ser que desista da leitura.
A chave de Homeland: como tudo começou é a explicação sobre as divisões no oriente médio e de como os Estados Virtuais se consolidam sem a interferência do Ocidente (até que esses não interfiram nos negócios ocidentais) e da mídia.
Uma leitura que pode ser classificada apenas como boa.

Postagens mais visitadas