Inocência vivida*


O escuro aparece
O dia enegrece
O céu escurece
A rua desaparece

eces da história
do monstro no armário
da casa mal assombrada
dos bichos embaixo da cama

Esses medos que um dia
Foram os noturnos pesadelos
Da inocência antiga

É a gozação do pecado presente.

*Poema do livro Anjo da Guarda, de Rafael Rodrigo Marajá.

Postagens mais visitadas