Vingança*


Espero
Que a vida passe
Que a raiva atravesse
O corpo e a alma
E mate, com força e destreza,
Aos que a nutrem

Que o tempo corra
E envelheças na cama
De ratos e poças
De sangue e suor
Que cavaste ontem

Que teus desejos
Perversos e maldosos
Se cumpram com todo
O seu ardor e vivacidade
Contra tua figura

Que não sobre
Nem ossos nem lembranças
Nem passos nem vistas

Do teu caminhar.

*Poema do livro Anjo da Guarda, de Rafael Rodrigo Marajá.

Postagens mais visitadas